Blog Le Santé, Saúde

Gestação após o câncer é possível?

10 de março de 2020
Gestação Após o Câncer

O tratamento contra o câncer pode causar alguns danos colaterais, sejam eles durante ou depois do tratamento. Um desses efeitos colaterais pode ser a perda da fertilidade, dificultando na gestação após o câncer. 

Como ter filhos é um sonho para muitas pessoas, há algumas formas que podem ser realizadas antes do tratamento para preservação da fertilidade masculina e feminina. 

A preservação da fertilidade consiste na preservação de gametas e tecidos germinativos em casos onde já se pode prever a perda de possibilidade de geração de filhos biológicos. 

No caso do câncer, a preservação da fertilidade é importante pois a radiação contida na medicação pode fazer com que o paciente pare de produzir óvulos ou espermatozóides, por isso, o paciente pode ter dificuldade para ter um filho sem utilizar técnicas de fertilização. 

Mulheres: Como preservar a fertilidade? 

Há três formas de fertilização que podem ser utilizadas, sendo elas: 

  • Fertilização dos óvulos 
  • Congelamento do embrião 
  • Congelamento de tecido ovariano 

Para o congelamento de óvulos e embrião é preciso ter de 10 a 14 dias que é o tempo da solicitação até a realização do procedimento.

Entretanto, caso a paciente não tenha disponibilidade de aguardar o prazo, é realizado o congelamento do tecido ovariano onde é retirado um fragmento do ovário que será congelado, no próximo dia a paciente já pode dar início ao tratamento oncológico

Homens: Como preservar a fertilidade?

Para os homens, a técnica mais comum é a coleta do sêmen por ejaculação natural. É um procedimento realizado na sala em anexo ao laboratório de andrologia ou no próprio hospital. Ademais, caso não haja espermatozóide na ejaculação, pode-se optar por uma extração de espermatozóide ou tecido testicular em procedimento cirúrgico.

Qual o tempo de duração do material? 

A conservação do material não possui tempo definido pois após a coleta, é mantido congelado em nitrogênio líquido com temperatura a -196º C, o que faz com que as células do material permaneçam imóveis. Com isso, o paciente poderá utilizar o material coletado mesmo que muito tempo depois. 

Já houveram casos em que o paciente utilizou o material coletado 10 anos depois e obteve sucesso na fertilização. 

Contudo, para as mulheres pode ser indicado a realização de um preparo hormonal no útero para recebimento do embrião. 

O tempo de indicação para engravidar é após o final do tratamento oncológico, podendo ser necessário a opinião do oncologista e também da paciente para que juntos consigam identificar o melhor momento. 

Acompanhe também as nossas dicas nas nossas redes sociais.

No Comments

Leave a Reply